CM Mangualde

‘Aconteceu no Cineteatro há 57 anos’ – «A Última Ira» – Filme Exibido no dia 25 de Junho de 1961


‘Aconteceu no Cineteatro há 57 anos’

«A última ira»

FILME EXIBIDO NO DIA 25 DE JUNHO DE 1961

 “A história de um homem que amava a humanidade… que odiava a injustiça e tinha a coragem de lutar contra ela!”. Foi assim descrito “A última ira”, o filme que marca o regresso de Paul Muni numa das melhores criações da sua brilhante carreira.

Um filme do realizador Daniel Mann e que conta com a participação dos conceituados atores Paul Muni, David Wayne, Betsy Palmer, Luther Adler, Claudia McNeil e Joby Baker.

Paul Muni

Ator norte-americano, de origem austríaca. Nasceu a 22 de setembro de 1895 em Lemberg e faleceu em 25 de agosto de 1967 em Montecito, no estado da Califórnia, vítima de insuficiência cardíaca. Especializou-se na construção de papéis biográficos. Era filho de atores itinerantes de teatro que partiram para os Estados Unidos em 1902, procurando melhores condições de vida. Em 1907, já desempenhava pequenos papéis teatrais, demonstrando que desejava seguir as pisadas dos progenitores. Aos 15 anos, era já protagonista de peças na companhia do ator judeu Maurice Schwartz, tendo chegado rapidamente à Broadway, onde se tornou figura de topo.

O seu último filme terá também coincidido com a sua melhor atuação cinematográfica: em “A Última Ira” (The Las Angry Man), onde interpretou um velho médico que vê a sua vida ser transposta para uma série televisiva. Nesse mesmo ano, o agravamento dos seus problemas cardíacos obrigaram-no a abandonar a vida artística.

  RELANÇAR O CINETEATRO DE MANGUALDE E INCENTIVAR

O CONTACTO COM AS FONTES PRIMÁRIAS SÃO OS PRINCIPAIS OBJETIVOS

Através do Arquivo Municipal de Mangualde estão a ser divulgados cartazes relativos às antigas exibições no Cineteatro. Com esta campanha a autarquia mangualdense pretende relembrar aos mangualdenses que, ao longo de várias décadas, no Cineteatro de Mangualde, múltiplas companhias de espetáculo exibiram as suas melhores peças e os seus melhores atores, sendo aqui também projetados excelentes filmes. Para além de sensibilizar a sociedade civil mangualdense para a importância deste extraordinário equipamento cultural, pretende ainda incentivar o contacto com as fontes primárias, gerar uma nova atitude face ao património documental, e propiciar o desenvolvimento de hábitos de pesquisa e de visita ao arquivo.