CM Mangualde

Mês da Prevenção dos Maus-Tratos na Infância assinalado em Mangualde


“Serei o que me deres…que seja amor” é o mote da campanha de sensibilização, que decorre durante abril.

O Município de Mangualde e a Comissão de Proteção de Crianças e Jovens em Risco de Mangualde assinalam em abril, à semelhança dos anos anteriores, o Mês da Prevenção dos Maus-Tratos na Infância, através da campanha com o mote “Serei o que me deres…que seja amor”. São diversas as ações integradas nesta campanha de sensibilização: iluminação de edifícios, colocação de faixas e laços alusivos à temática, construção de laço azul humano, leitura de livros, declamação de poemas, entre outras, que pretende alertar a comunidade para a prevenção dos maus-tratos a que muitas crianças e jovens ainda estão sujeitos. O Agrupamento de Escolas de Mangualde e IPSS’s do concelho, também apoiam a campanha.

O arranque da campanha está marcado para o dia 1 de abril, com a divulgação de uma mensagem do Presidente da CPCJ de Mangualde, Fernando Espinha, e do Presidente da Câmara Municipal de Mangualde, Marco Almeida, que visa a sensibilização da comunidade para a prevenção dos maus-tratos na infância.

De 1 a 30 de abril, os Edifícios Públicos do Município de Mangualde serão iluminados de azul. Em parceria com o Projeto Bons Velhos Tempos, as IPSS do concelho de Mangualde vão produzir “Malhas Protetoras”, que serão expostas durante o mês no Jardim do Rossio, onde também se vão poder encontrar mensagens alusivas ao tema, criadas pelos alunos do Agrupamento de Escolas de Mangualde.

Durante este período, será ainda divulgada a história do Laço Azul nas escolas do Agrupamento de Mangualde, que pretende sensibilizar a comunidade escolar para o Mês Internacional Da Prevenção Dos Maus-Tratos na Infância. Os comerciantes do Município serão convidados a ter um papel fundamental para a sensibilização da comunidade local, através da decoração das montras em cor azul.

Já entre o período de 17 a 21 de abril, será assinalada a Semana Azul, onde a comunidade escolar do Agrupamento de Escolas de Mangualde e das IPSS será sensibilizada para a temática, sendo que as ações integradas no Mês da Prevenção dos Maus-Tratos na Infância contemplam a História do Laço Azul e realização de atividades, destinadas ao Pré-Escolar e 1º Ciclo, o Calendário dos Afetos e a exploração do livro “Livro Azul”, Coleção – Instituto de Apoio à Criança, a apresentação do Livro “O Rapaz Que Voou Até Ao Mar”, da autoria de Conceição Dinis Tomé, da Editorial Presença e  a leitura encenada/dramatizada do livro “Cuida Bem de Mim!”, da autoria de Maria Inês de Almeida, da Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção das Criança e Jovens.

No dia 20 de abril, decorrerá a palestra “Agarra o Teu Futuro! Tu e os outros!” – O papel das emoções e das (in)decisões na tua vida”, dinamizada pelos 5 Sentidos, dirigida aos alunos do secundário da Escola Secundária Felismina Alcântara.

No dia 28 de abril, toda a comunidade escolar é convidada a vestir uma peça de roupa azul, e será ainda construído um laço azul humano nas Escolas do Agrupamento de Escolas de Mangualde e nas IPSS. Neste mesmo dia, a comunidade mangualdense é convida a vestir uma peça azul.

A CPCJ de Mangualde, em articulação com o Município de Mangualde, alerta uma vez mais para a prevenção dos maus-tratos a que muitas crianças e jovens ainda estão sujeitos, uma vez que a sensibilização e o combate deste flagelo exigem um esforço conjunto de toda a comunidade.

 

Laço azul como símbolo de prevenção

A Campanha do Laço Azul (Blue Ribbon) iniciou-se em 1989, na Virgínia, E.U.A. quando uma avó, Bonnie W.Finney, amarrou uma fita azul à antena do seu carro “para fazer com que as pessoas se questionassem”.

A história que Bonnie Finney contou aos elementos da comunidade que se revelaram “curiosos” foi trágica e sobre os maus-tratos à sua neta, os quais já tinham morto o seu neto de forma brutal.

E porquê azul? Porque apesar do azul ser uma cor bonita, Bonnie Finney não queria esquecer os corpos batidos e cheios de nódoas negras dos seus dois netos. O azul servir-lhe-ia como um lembrete constante para a sua luta na proteção das crianças contra os maus-tratos. A história de Bonnie Finney demonstra-nos como o efeito da preocupação de um único cidadão pode ter no despertar das consciências do público, em geral, relativamente aos maus-tratos contra as crianças, na sua prevenção e na promoção e proteção dos seus direitos. – A História do Laço Azul (Blue Ribbon).





Mais Notícias

  • 18 Dezembro, 2023

    Contratos para aquisição de Equipamen - Ler mais

  • 15 Dezembro, 2023

    Dezasseis alunos do 10.º ano recebem p - Ler mais

  • 13 Dezembro, 2023

    População de Vila Nova de Espinho hom - Ler mais

  • 12 Dezembro, 2023

    72.500 árvores já começaram a ser pl - Ler mais

  • 7 Dezembro, 2023

    Natal de Mangualde recheado com concert - Ler mais

  • 5 Dezembro, 2023

    Cerimónia militar de entrega da Bandei - Ler mais

  • 5 Dezembro, 2023

    Orçamento de 32 milhões de euros apro - Ler mais

  • 30 Novembro, 2023

    Mangualde volta a lançar campanha para - Ler mais

  • 30 Novembro, 2023

    Mangualde assinala Dia Internacional da - Ler mais

  • 29 Novembro, 2023

    Arrancaram as obras na casa devoluta qu - Ler mais

  • 22 Novembro, 2023

    Biblioteca assinala 26 anos com perto d - Ler mais

  • 20 Novembro, 2023

    Mangualde promove workshops para assina - Ler mais

  • 17 Novembro, 2023

    Jovens refletiram sobre saúde e bem-es - Ler mais

  • 15 Novembro, 2023

    BUPI de Mangualde já ultrapassou objet - Ler mais

  • 13 Novembro, 2023

    Mangualde associa-se ao exercício “A - Ler mais