CM Mangualde

Mosteiro de Santa Maria de Maceira Dão deve potenciar o turismo e a economia local


O presidente da câmara de Mangualde defende que o Mosteiro de Santa Maria de Maceira Dão, reaberto este sábado, 16 de dezembro, após obras de reabilitação, é uma oportunidade para potenciar o turismo e a economia local.

O edifício insere-se “numa estratégia de valorização de ativos turísticos existentes no concelho, enquadrando-se numa ótica mais vasta no desenvolvimento sustentável”, afirmou Marco Almeida, durante a cerimónia de inauguração das obras, que contou a diretora regional da cultura do Centro, Susana Menezes.

“Celebramos o renascer deste grande espaço, que faz parte de um edifício grandioso e, por isso, esperamos ter lançado a semente de uma vontade comum, de o fazer reviver como um todo, num futuro próximo, ao reavivar costumes e tradições a ele ligadas”, afirmou Marco Almeida, perante a família, proprietária do mosteiro, classificado de monumento nacional desde 2002.

Para o autarca trata-se de “um desafio e de uma oportunidade” juntar futuros eventos à gastronomia, aos vinhos, ao queijo, mel, etc., já existentes no território, capazes de “agregar e criar sinergias que potenciem uma economia local tão importante no desenvolvimento destes territórios”, defendeu.

O presidente do município lançou ainda o repto ao diretor do Agrupamento de Escolas de Mangualde, Joaquim Loureiro, para que se associe à tarefa de conduzir os estudantes à valorização do património do concelho e da região.

“Que este monumento agora renovado seja um farol de cultura e renovação histórica, que inspire gerações vindouras que aprendam a nutrir um profundo respeito pela nossa herança coletiva”, concluiu Marco Almeida.

As obras de reabilitação e estabilização, promovidas pela Direção Regional de Cultura do Centro (DRCC), rondaram um investimento superior a 660 mil euros, dos quais 460 mil provenientes de fundos comunitários, no âmbito do Programa Operacional Regional Centro 2020, e o restante assumido pelos proprietários do imóvel.

Os trabalhos, que tiveram como principal objetivo evitar a continuação da degradação em que se encontrava e suster a ruína, centraram-se na igreja, alvo de uma intervenção na estrutura, com substituição do revestimento em telha, e respetiva estrutura de suporte. Foram ainda feitas ações de conservação e restauro de elementos pétreos, recuperação e consolidação de alvenarias e abóbadas e instalação de caixilharias.

Segundo a DRCC, a obras realizadas no Mosteiro de Santa Maria de Maceira Dão garantem que a igreja possa ser visitada em segurança.





Mais Notícias

  • 18 Dezembro, 2023

    Contratos para aquisição de Equipamen - Ler mais

  • 15 Dezembro, 2023

    Dezasseis alunos do 10.º ano recebem p - Ler mais

  • 13 Dezembro, 2023

    População de Vila Nova de Espinho hom - Ler mais

  • 12 Dezembro, 2023

    72.500 árvores já começaram a ser pl - Ler mais

  • 7 Dezembro, 2023

    Natal de Mangualde recheado com concert - Ler mais

  • 5 Dezembro, 2023

    Cerimónia militar de entrega da Bandei - Ler mais

  • 5 Dezembro, 2023

    Orçamento de 32 milhões de euros apro - Ler mais

  • 30 Novembro, 2023

    Mangualde volta a lançar campanha para - Ler mais

  • 30 Novembro, 2023

    Mangualde assinala Dia Internacional da - Ler mais

  • 29 Novembro, 2023

    Arrancaram as obras na casa devoluta qu - Ler mais

  • 22 Novembro, 2023

    Biblioteca assinala 26 anos com perto d - Ler mais

  • 20 Novembro, 2023

    Mangualde promove workshops para assina - Ler mais

  • 17 Novembro, 2023

    Jovens refletiram sobre saúde e bem-es - Ler mais

  • 15 Novembro, 2023

    BUPI de Mangualde já ultrapassou objet - Ler mais

  • 13 Novembro, 2023

    Mangualde associa-se ao exercício “A - Ler mais