CM Mangualde

Exposição Fotográfica “Gentes da Beira” na Biblioteca Municipal


Foto_Fundao-Gregoria

A Biblioteca Municipal Dr. Alexandre Alves, em Mangualde, acolhe de 9 a 31 de maio a Exposição Fotográfica “Gentes da Beira”, de autoria de António Supico. A mostra é organizada pela CIM Dão-Lafões e pela Câmara Municipal de Mangualde e revela um conjunto de fotografias a preto e branco que preservam o património humano e construído das “gentes de Portugal”, em particular das Beiras.

“Gentes da Beira” revela rostos marcados pelo tempo, alguns cheios de rugas, sulcos que a idade e o rigor esculpiram e escavaram em homens e mulheres que foram contando, mesmo em silêncio, histórias de vida e muito trabalho. Esta obra mais não faz que atrever-se a apresentar alguns esboços da vida destas gentes, traços de algumas cenas e quadros do quotidiano.

António José Nunes Supico, nasceu em 1954, no Fundão, onde passou a infância e iniciou os estudos. Desde criança, sempre o fascinou a observação das pequenas coisas e o enfoque crítico no mundo que o rodeava. O prazer que sentia em olhar o que estava à sua volta, escolhendo o ângulo que mais o agradava estavam-lhe o sangue. Mais adiante, a ligação à música, ao ensino e às artes, fez despertar o gosto pela fotografia. Como professor, procurou desde sempre, associar às atividades pedagógicas, os trabalhos ligados às artes e ao reconhecimento e valorização da cultura da comunidade em que se insere. Dedicou algum do seu tempo livre ao teatro, à rádio, à música, ao vídeo e às artes manuais. O interesse pelos costumes e tradições do povo da Beira Interior levam-no a eleger a fotografia como primordial forma de transmissão plástica dos valores a que estreitamente se vincula. Nas últimas décadas, tem recolhido um vasto património fotográfico, extensivo a todas as freguesias do concelho e particularmente ao Fundão. Os seus trabalhos foram apresentados em diversas exposições de fotografia (individuais e/ou coletivas) e desenvolveu atividades de formação na qualidade de formando e também como formador, nesta área. Colaborou ainda, como sócio fundador, na criação da ESTE – Estação Teatral, mantendo até à presente data, uma estreita ligação com esta companhia de teatro. Num ato de partilha do gosto pelo saber popular e pela tradição musical etnográfica, fez nascer com outros, a Ocaia – Associação de Artes e Saberes Tradicionais e o Homem do Saco – Associação de Artes Tradicionais e faz parte dos grupos musicais “Anafaia” e “Antígona Ensemble”, como percussionista dos mesmos. Em 2012 expôs na galeria do Parlamento Europeu, em Bruxelas, o seu mais recente trabalho – “Gentes da Beira”. Em 2013 expõe nas galerias da Moagem – Cidade do Engenho e das Artes no Fundão, sua terra natal. Na mesma data e local apresenta o seu livro de fotografia “Gentes da Beira”, que inclui o CD com a obra musical “Suite Fotográfica composta pelo Maestro Luís Cipriano. A obra musical do maestro é composta por dez andamentos inspirados em dez fotografias da exposição, que ele próprio escolheu.